Neoncar Franquia Automotiva 1

Neoncar Franquia Automotiva

São Paulo – O tempo em que a etiqueta “sem fins lucrativos” vinha obrigatoriamente atrelada a uma operação com propósitos sociais ficou pra trás. Hoje, as instituições que querem auxiliar para a construção de um universo melhor são capazes de fazê-lo sem abrir mão de gerar receita e operar dentro das melhores práticas de gestão e eficiência do mercado.

Os “negócios sociais” começam a se consolidar como uma opção para as pessoas que quer empreender e, ao mesmo tempo, gerar impacto social. “É utilizar o potencial empreendedor para solucionar questões de qualidade de existência de populações mais vulneráveis”, explica Maure Pessanha, diretora executiva do Centro de Formações em Negócios Sociais da Artemisia, aceleradora de negócios sociais.

Entre os exemplos de iniciativas neste paradigma estão negócios voltados a compradores de classes C, D e E, como serviços de saúde e educação a menor preço. Para ser grave, um negócio social deve atender às necessidades reais do seu público. Isso necessita de um contato muito próximo com os clientes dos serviços e produtos a serem oferecidos.

Não presuma que uma busca existe – busque averiguar a começar por pesquisas e contatos constantes com os usuários exatamente o que eles querem. “É preciso perceber super bem do problema pra poder traçar a estratégia de trás para a frente. Quanto o comprador está disposto a pagar pelo objeto? Que tipo de meio de pagamento ele tem à aplicação?

É respondendo a estas dúvidas que você conseguirá chegar a uma oferta ideal”, detalha Brito. Ao encarar com um público de pequeno patamar de renda, um problema fatal é ter uma aparência paternalista ou condescendente. Como em qualquer negócio, o cliente deve vir em primeiro recinto. “É preciso deixar a arrogância de lado e ouvir o que o consumidor tem a dizer”, ele adiciona. Não existe um consenso a respeito da constituição jurídica impecável pra esse tipo de negócio.

  1. Divulgação bem feita
  2. 2- Use o teu vocabulário pra representar a dor no decorrer de uma atividade física
  3. Espremedor de frutas e liquidificados
  4. O Poder Do Release Para Menores Empreendedores
  5. Persuadir os clientes a comprarem logo
  6. Remova qualquer excesso de roupa e afrouxe as que não podem ser retiradas
  7. sete de Outubro de 2013 (Brasil)
  8. 17/02/2016 às 5:Quarenta e seis PM

Muitos nascem a partir de iniciativas de ONGs que necessitam de recursos pra se autofinanciar. Mas, cada vez mais, tornam-se comuns projetos que de imediato nascem como negócios sociais. Neste caso, é interessante imaginar desde o começo em um paradigma que permita que o negócio seja autossustentável – se não a curto tempo, ao menos em um futuro não muito distante. “O capital inicial para iniciar um negócio pode vir de várias fontes, inclusive doações. O que não poderá suceder é descrever doação como faturamento, isto é uma ilusão. No grande tempo, é preciso gerar receita”, destaca Maure. Os modelos de negócios são variados. Algumas empresas faturam com a venda dos próprios produtos e serviços oferecidos.

Em outros casos, treinamentos e consultoria podem entrar como uma referência de receita para sustentar um atendimento gratuito ao público. Para fazer os ajustes finos necessários no projeto e comprovar a potenciais investidores que a ideia é interessante, fazer um piloto é um caminho sensacional. “Teste o seu mercado portanto que possível e acesse se o artefato tem valor pra comunidade”, recomenda Maure.